Cervejas especiais

Cervejas especiais

A Bélgica está localizada na Europa Ocidental, com apenas 11 milhões de habitantes. Nem por isso deixa de ser um país importante, principalmente quando se trata de cerveja.

Mais do que uma bebida, cerveja lá é uma cultura. Uma das capitais mundiais da cerveja, a Bélgica tem tradição na produção da bebida. Herança dos tempos medievais, seu antigo histórico de produção nasceu nos mosteiros medievais, onde a cerveja era consumida como alimento por ser bastante encorpada, como as cervejas trapistas. Tal legado permanece muito forte até hoje, e essas cervejas são reconhecidas mundialmente por seu sabor excepcional. Vários outros mosteiros fazem cervejas não trapistas, mas que também têm seu reconhecimento, como a Abbaye de Leffe e a Val Dieu.

No país todo existem 120 cervejarias produzindo em torno de 500 cervejas em 10 ou 12 macro estilos e pelo menos 50 ou 60 subcategorias. Entre elas, muitas cervejas de fermentação espontânea, como cervejas de frutas, especiarias e mais incontáveis estilos. Tem cerveja para todos os gostos – sendo os principais estilos: Amber Ale, Golden Ale, Brown Ale, Champagne Beers, Dubbel, Red Ale, Pale Ale, Lambic, Pils, Saison, Scotch Ales, Stout, Strong Ale, Table Beer, Tripel, White Beer e Winter Beers. É pouco?

Toda essa mania pela cerveja tem até explicação científica: o clima e o ambiente da Bélgica são perfeitos para o cultivo de cereais. Situada no chamado “cinturão da cerveja”, junto a Irlanda, Reino Unido, Holanda, Alemanha e o norte de França, essa área tem um clima moderado e solo natural particularmente favorável para o plantio de certos maltes.

A tradição é tamanha que o país tem inúmeros museus dedicados à história e fabricação da cerveja. São mais de 50 espalhados principalmente pelas cidades de Bruxelas, Liege, Namur e Tournai, por entre castelos medievais e paisagens belíssimas. Um deles, o Schaerbeek Beer Museum, possui mais de 20 mil garrafas de cerveja. Um passeio imperdível.

Hoje, mais de 1.150 cervejas são produzidas na Bélgica e cerca de 300 marcas chegam ao Brasil, o que corresponde a quase 10% do total dos rótulos importados consumidos aqui. Para o embaixador da Bélgica, Jozef Smets, isso significa que o melhor das cervejas belgas já está disponível nas prateleiras brasileiras. “O mercado de cerveja está crescendo e com muito potencial. Ao lado da grande variedade de cervejas brasileiras, vejo que o oferecimento de cervejas internacionais e especialmente das especiais da Bélgica está crescendo nos bares e em lojas cada dia mais”.