Um xícara de benefícios

Se tomar algumas xícaras de café faz parte da sua rotina diária, boas notícias: uma série de estudos demonstrou que a bebida pode trazer benefícios à sua saúde e aumentar sua resistência a certas doenças. Se você não toma café, temos boas notícias também: caso tomasse, poderia experimentar efeitos negativos, como tarquicardia e insônia.

Como assim? Afinal, o café faz bem ou mal à saúde? A resposta mais segura é: depende. A dose consumida diariamente, o tipo de grão usado, os hábitos associados e as particularidades de cada organismo influenciam a maneira como uma pessoa é afetada pelo café.

Contudo, para a maioria das pessoas que não experimentam os efeitos negativos, os benefícios superam muito os riscos. Para começo de conversa, o café é considerado uma boa fonte de antioxidantes – substâncias que combatem radicais livres, produzidos pelo corpo e nocivos para a saúde. Outro benefício fica por conta da cafeína, que interage com neuroreceptores de adenosina. Ao fazer com que menos adenosina se ligue a eles, ajuda a manter a atividade cerebral mais intensa, evitando sonolência.

Em estudo feito por pesquisadores da Universidade de Harvard (EUA) concluiu-se que o café pode reduzir o risco de câncer no endometrial. Para isso, eles analisaram dados de 67.470 mulheres com idades entre 34 e 59 anos que haviam sido acompanhadas durante 26 anos. Aquelas que tomavam quatro ou mais xícaras de café apresentaram 25% menos risco de desenvolver a doença. Embora não tenha sido comprovado que o café foi de fato responsável direto por essa redução, os pesquisadores consideraram a ideia plausível.

Nos últimos anos, diversos estudos trouxeram resultados animadores em relação ao café: foram encontradas fortes evidências de que ele reduz os riscos de se desenvolver diabetes tipo II e mal de Parkinson, além de demonstrar efeito antidepressivo.